Os escritórios de advocacia têm sido objeto de fiscalização pela Previdência Social, tendo como alvo a distribuição de lucros aos sócios.