Article Image

O ministro do STF Marco Aurélio Mello disse que o manifesto escrito pelos advogados que atuam na Lava-Jato enseja reflexão.

Segundo ele, o Brasil precisa buscar correção de rumos, mas desde que isso seja feito observando-se as garantias constitucionais.

Destacando que não poderia falar de forma concreta sobre o caso, uma vez que ainda não teve acesso aos autos, o ministro ponderou que, se os advogados chegaram ao ponto de soltar uma carta pública reclamando da condução das investigações é porque “algo deve estar discrepando do que normalmente se espera”.